Arquivo | Vídeos RSS feed for this section

Camisa masculina dá pano pra manga

31 ago

Deus (que nesse caso atende pelo nome de alfaiate) devia estar inspirado quando criou a camisa social. Ê pecinha versátil! Como é uma peça de roupa clássica, acho très interessante dar uma desvirtuada na sua essência – como já mostrei no post sobre camisa social branca. Então por que ficar restrita a dupla manjada de camisa social com tailleur/terninho???

Pois lá fora a nova mania entre as descoladas é a skirt-shirt, ou seja, a camisa social masculina (obviamente pelo seu tamanho) dando uma pinta de saia. Ô povo inventivo! Adoro!

No início do ano Dries Van Noten trouxe para a passarela esta forma de usar a camisa, em seu desfile de Verão 2011. Unindo o útil à tendência, colocou a saia-camisa no comprimento midi, que pessoalmente não gosto – será que é porque tenho um metro e meio?

Mas o legal é pegar a camisa do mozão mesmo e enrolar na cintura – o pulo do gato que aprendemos com a moça ao lado é que passando um cinto, dá para amenizar o volume que por ventura se formará.

Outro que transferiu o modelito para a modelagem foi Alexander Wang. Vamos combinar que, embora perca o charme do inusitado, desta forma fica mais usável para as meras mortais com carninhas, né?!

Para quem quer se aventurar na amarração das mangas, pode fazê-la bem na frente e também na lateral. E abotoar os botões errados deixa um assimétrico bacana.

Pensou que acabou a invencionice??? Pois da camisa social faz-se também modelos de vestido, blusas…

 

 

O negócio é se jogar na criatividade (tem um videozinho para ajudar;)!

Ok. Só falta ser magra como ela para tudo ficar bem assim! rs

Mas não custa nada tentar, né?! Vai que a gente acaba inventando um outro modelo também…  ;)

Eu gosto. E você, teria coragem?

Gastronomismo Fashion

12 jul

Em um dos meus passeios na internet, descobri um novo sabor dos vídeo de culinária: o Gastronomismo. Apresentado pela chef super charmosa Isadora Becker, é um programete com um visual tão gostoso quanto seus pratos, e que sempre guarda uma pitada de surpresa!

A chef gaucha (Porto Alegre) tem a parceria do cineasta Frederico Leonardo Dora e Thais Cardoso. Aqui eles contam um pouquinho como surgiu essa ideia e como começaram a executá-la mesmo sem muita experiência.

O Gastronomismo é dividido em temporadas, em que as inspirações das receitas saltam de livros até os musicais mais marcantes para Isadora – agora está começando a nova temporada que é sobre seriados. Sua voz delicada conduz a receita entremeada pelos enredos dessas deliciosas histórias.

Separei quatro receitas, uma da temporada literária, uma da temporada de outono e duas da temporada de musicais.

OUTONO

O figurino e os cenários – que é a cozinha da casa dela mesmo – possuem uma cara vintage que dão um charme extra aos vídeos. Além da simplicidade, que nos nos dá a sensação que nada é mais aconchegante que cozinhar!

Fora que o turbante é uma graça!

LITERÁRIA

Neste vídeo, o cenário é casa da avó e ela prepara um ceviche, um prato peruano. Sua inspiração foi o livro Travessuras da Menina Má de Mário Vargas Llosa.

MUSICAIS

Baseado no clássico A Noviça Rebelde, Isadora prepara um brownie – fiquei absolutamente salivante! rs

“Woody Allen é dono do mau-humor mais bem-humorado que já vi” foi uma das melhores definições que ouvi sobre o diretor! E Todos Dizem Eu Te Amo é a inspiração para esse belo vídeo. Desde o penteado até o casaco de renda e os acessórios culinários, tudo resultou em uma plástica incrível! Olha só:

Se pudesse colocaria todos os vídeo aqui – como vocês puderam perceber! –  pois ainda ficou de fora  receitas pitorescas como “Granita de melancia com morangos ao perfume de gengibre”, além de vídeos como esse aqui que faz parte da temporada de musicais em que, numa licença poética, ela faz do vestido de tule da Audrey Hepburn em Cinderela em Paris, a inspiração de uma Vichyssoise – uma sopa de origem francesa.

Finíssima!

Para aquecer o pescoço

31 maio

Acabei de receber da minha cunhada – obrigada Cláudia! – esse vídeo que mostra 25 maneiras de enrolar o lenço ou pashmina. No ano passado já tinha feito um post explicativo sobre o que é cada uma dessa peças (cachecol, pashmina, echarpe, etc) e inseri imagens que davam ideias de como usar.

Mas esse vídeo é uma delícia de ver e dá vontade de prendê-lo na porta do armário! rs

 

 

É ou não é de utilidade pública?!

O difícil é escolher – de manhã, vale lembrar – qual deles vai adornar o nosso belo pescoço

Vai na ordem, então! ;)

Arte (extra)ordinária

19 abr

Até do ordinário lixo faz-se arte. E é justamente essa fusão do aparentemente “feio” resultar no “belo” é que causa tanto espanto quanto admiração. Realmente impressiona o trabalho do casal de artistas ingleses Tim Noble e Sue Webster.

A perfeição da sombra projetada pela massa disforme de lixo dá até aflição! Confesso que meu cérebro tem dificuldade de acreditar…

Essas figuras humanas são auto-retratos dos dois.

É bacana pensar que essa obra-de-arte só existe quando somada à luz. Também é uma questão de ponto de vista. A luz tem que estar em um ponto exato para ter a projeção perfeita.

Outro grande conhecido nosso que também cria a partir do lixo é o Vik Muniz, que ficou ainda mais conhecido ao fazer a abertura da novela Passione, na Globo. Mais recentemente, sua arte foi o tema do documentário “Lixo Extraordinário”.

O filme retrata a vida dos catadores de lixo e canaliza esse trabalho para um princípio mais digno que é fazer arte.

Pelo menos no documentário, essas pessoas que vivem no lixão tiveram a possibilidade de sair da sombra.

Réquiem para os sonhos, cupcakes…

25 jan

Ah, gente, com essa secura de doces que ando tendo com a dieta, resolvi eleger o meu réquiem – composição musical em homenagem aos mortos – para os sonhos, cupcakes, churros, alfajores, goiabadas com queijo, etc.

Na verdade escolhi essa música menos focada na composição (obviamente) e mais focada no clipe com seus doces e travessuras!

Até porque depois do sacrifício inicial, a finalidade é que em março eu esteja mais para California Girls, que são “inegáveis, ótimas, novas e poderosas”! hahahaha

Rapidinha

6 jan

Sei que ando sumida, os posts estão ficando mais escassos, mas estou mega atolada de trabalho – o que é ótimo!- e ando com pouco tempo para postar. Prometo me organizar para que consiga fazer de 3 a 4 posts semanais, ok?!

Hoje por exemplo, vou postar uma “rapidinha”! hahahaha Boa! A partir de agora vou chamar essa pílulas de rapidinha.

Tem um vídeo muito divertido que eu não canso de ver. É um clip da música -que já conquistou as pistas de dança- We No Speak Americano, coreografado no que se chama Hand Dance. Isso mesmo, “dança com as mãos“. Depois descobri vários vídeos de hand dance, inclusive outros com esse mesmo casal Cleary & Harding (já fizeram até comercial do Mc Donald’s).

A bola dentro desse vídeo foi a direção de arte, com cenografia e figurinos num clima vintage em referência ao estilo da música. Vocês viram que impressionante, eles nem piscam! Ah, sabe o que me lembrou?! Aquele sapateado irlandês, que o povo mexe só as perninhas!  hahaha   Ai,ai, fiquei imaginando como seriam os erros de gravação…

Nós não falamos Americano, mas para que falar se podemos gesticular?  ;)

 

Curvas à frente: by Levis

3 dez

Depois de muito tempo, voltei com a série “Curvas à frente” – pra relembrar: Curvas à frente: modelos plus , Curvas à frente: modelos reais, e Elas não vestem 34 – só que desta vez para mostrar uma novidade no mercado jeans by Levi’s: Curve ID.

Espertamente, a Levi’s captou a necessidade de um jeans que vestisse a mulher como uma identidade, ou seja, cada mulher tem seu corpo como uma digital: não há um corpo exatamente igual ao outro. Possuimos curvas diferentes e por isso, a dificuldade de acharmos um jeans que, mais do que vestir, se encaixasse!

Slight Curve (ligeira curva)
Para um corpo com formas mais retas. Quando geralmente você veste os  jeans, que servem nos quadris e nas coxas mas é muito justo na cintura.  O Slight Curve promete se ajustar à leve curvatura de seus quadris.
Demi Curve (meia curva)
Para o corpo um pouco mais curvilíneo. Se o jeans sempre lhe serviu na cintura, mas não realçou suas formas, ou dá aquela achatada nos quadris e bumbum. Segundo a Levi’s, o jeans Demi Curve possui uma curvatura maior nos quadris, para dar aquela assentada!
Bold Curve (curva em negrito)hahaha adorei esse nome!
Para o corpo beeem curvilíneo, no melhor estilo violão! Sabe quando o  jeans serve nos quadris e coxas, mas sobra nas costas?! Então, o Bold Curve é para essas mulheres com um substancial derrière, mas com cintura fina. Acabou aquele suplício de ainda ter que fazer pregas no cós! Amiga Dó, esse é pra você! ;)


O preço é o costumeiro da Levi’s, de cento e muitos a uns 400 reais, dependendo do modelo. É um investimento que vale! Links dos modelos: Slight, Demi, Bold.

Encontrei o comercial do Curve ID Japão!

Não dá pra entender nada do que ela fala, mas as soluções para caber perfeitamente em um jeans são muito criativas! hahaha

A “Bold” das japonesas veste 34, né?! hahaha

No vídeo da campanha, as  modelos curvilíneas – diferentes também do estereótipo das modelos- empurram uma pilha de manequins.

Afinal, que graça teria se fossemos todas iguais???

Levi’s Curve ID: “Nós acreditamos que é uma questão de forma e não de tamanho

Yéh! So, curves ahead!

Você já experimentou? Conta pra gente!