Arquivo | Cultura RSS feed for this section

O olhar em filtros

28 jul

Passamos tanto tempo atrás de novas – e altas! – tecnologias, buscando coisas que estejam mais a frente do nosso tempo, que voltar a cabeça para trás virou uma lufada de ar fresco. Sim, porque me sinto meio sufocada com tanta tecnologia e com a velocidade que ela se apresenta, vocês não?! Acredito que mais pessoas também sintam isso, afinal não é a toa que, paradoxalmente, tudo que é vintage é moderno.

 

 

E com a fotografia não foi diferente. Numa era em que as máquinas digitais desafiam nossa capacidade de raciocínio e memória – nunca uso todas as possibilidades que a máquina oferece… – as máquinas fotográficas analógicas (re)começam a se tornar as queridinhas dos que tem a “vista cansada” das fotos Hight Definition.

 


 

A Lomo reina absoluta na preferência, até porque é muito charmosa (se quiser pode comprar aqui). Mas não precisa ter uma máquina Lomo para tirar uma foto com  cara de antiguinha, afinal hoje existem vários aplicativos para celular que fazem a sua foto analógica. Além disso tem uma rede social para IPhone, o Instagram.

 

 

Lá você pode mudar os filtros logo depois de tirar a foto e ainda pode postar, tanto no prórpio  Instagram quanto compartilhar no seu perfil do Face e Twitter. Suas fotos ficam com cara de “profissional”. E ainda pode curtir e comentar as fotos mais incríveis de pessoas do mundo todo.

Aviso aos navegantes que vira um vício! Olha as minhas fotinhos do Instagram aqui em cima… (Alô pessoal, se copiar as fotos, põe o crédito, please?!)

O melhor de tudo realmente, é apurar – ou filtrar! – o olhar para coisas que na rotina corrida do dia geralmente passariam despercebidas. É lançar um novo olhar mesmo, onde você se percebe capaz de ver o belo a todo instante. Estou encantada! :)

UPDATE: E depois que escrevi esse post inteiro, vi que já tinha feito um post falando da Lomo, e mostrando meu Instagram bem no comecinho (minhas primeiras fotinhos!). Ah gente, releva vai… eu escrevo pra tantos lugares que acabo me perdendo nas pautas! #alouca

*Aliás, follow aí: @FinasEstampas (Twitter) e @drivalente (Instagram)

 

 

Pensando nessa onda, o Google Chrome criou uma forma de poder aplicar esses filtros em qualquer foto que esteja na internet: o Lomo Chrome. Assim você não precisa nem saber usar os photoshop’s da vida para poder modificar a coloração de uma imagem. É de graça e você só precisa ter o Google Chrome instalado no seu computador, depois é só clicar aqui e baixar.

Peguei uma foto do blog The Sartorialist e apliquei alguns filtros para vocês verem como fica bacana! Vou usar moooooito!

 

 

E vou te dizer que, ainda por cima, é super fácil usar! Tem um vídeo com o passo a passo, olha só:

 

Anúncios

Arte (extra)ordinária

19 abr

Até do ordinário lixo faz-se arte. E é justamente essa fusão do aparentemente “feio” resultar no “belo” é que causa tanto espanto quanto admiração. Realmente impressiona o trabalho do casal de artistas ingleses Tim Noble e Sue Webster.

A perfeição da sombra projetada pela massa disforme de lixo dá até aflição! Confesso que meu cérebro tem dificuldade de acreditar…

Essas figuras humanas são auto-retratos dos dois.

É bacana pensar que essa obra-de-arte só existe quando somada à luz. Também é uma questão de ponto de vista. A luz tem que estar em um ponto exato para ter a projeção perfeita.

Outro grande conhecido nosso que também cria a partir do lixo é o Vik Muniz, que ficou ainda mais conhecido ao fazer a abertura da novela Passione, na Globo. Mais recentemente, sua arte foi o tema do documentário “Lixo Extraordinário”.

O filme retrata a vida dos catadores de lixo e canaliza esse trabalho para um princípio mais digno que é fazer arte.

Pelo menos no documentário, essas pessoas que vivem no lixão tiveram a possibilidade de sair da sombra.

O analógico na era digital

2 abr

Numa semana em que todas as lentes estavam voltadas para o Casamento Real, foi erguido, no MAM do Rio, um grande muro com fotografias super cool tiradas com máquinas Lomo. Esta lomowall, como é chamada, faz parte da exposição Energia que move o mundo que ficará até o dia 15 de maio lá no MAM. Piscou, passou!

As máquinas Lomo, que dá uns efetinhos – geralmente com cara de antiguinho – estão virando as queridinhas do pessoal que quer dar um ar mais profissional às suas fotos corriqueiras.

Esses ‘filtros’ já chegaram a aplicativos de smartphones. Eu, por exemplo, estou viciada no instagram! Me sentindo a fotógrafa! hahaha

O aplicativo é gratuito e é uma espécie de twitter só de imagens.

Para quem quiser essas fofuras – as máquinas são lindas! –  tem uma loja aqui no Rio, em Ipanema. Dá uma olhada no site deles: Lomography.

São analógicas e com um preço bem camarada (vão até 250 reais, mais ou menos…)

Em plena era digital, essas máquinas analógicas me fazem lembrar o bolo da minha vó…

Caçando com “Elephant Gun”

25 nov

Nesses últimos dias, o Rio de Janeiro vive os momentos mais difíceis de sua existência. Não temos terremoto, nem tsunami ou furacões, pois a natureza -pelo menos por enquanto- só nos reserva a sua beleza exuberante. O caos causado pelo homem nos inundou em uma enxurrada de violência.

Mas a verdade é que estamos caçando os “elefantes-brancos” que ocupavam tanto espaço, nos fazendo sentir tão  oprimidos que estamos quase chegando ao ponto de já não mais respirar.

Tradução

“Talvez se eu fosse mais jovem, fugiria dessa cidade

Mas essa mesma cidade que vive nos presenteando com sua beleza e povo festeiro merece que em seus dias só se ouçam estampidos de fogos, o tilintar de um brinde, o som estridente das gargalhadas, o chiado contínuo das ondas…

Tudo que bate forte no rítmo surdo de nossos corações cariocas.

E por isso, fico.

Elegância matinal

5 nov

Eu simplesmente sou fascinada pelo clipe Her Morning Elegance do Oren Lavie.

*Para assitir com legenda é só clicar no botãozinho CC, que aparece no seu cantinho direito do vídeo, assim que dá play, ou então clica no link em cima do vídeo para ir direto para a página do clipe no YouTube, lá o botãozinho CC fica fixo em baixo.

 

 

 

É claro que já pipocaram  paródias, recriações e comerciais em stop motion (técnica utilizada no clipe) como esse da Target, muito legal também! Além do making off do clipe que é muito curioso.

Mas a manhã elegante do clipe se traduz pelo minimalismo das imagens, inserindo apenas o necessário, com uma boa dose de criatividade! Amo os travesseiros-nuvem, os peixinhos-meia, os pássaros-blusinha, a janela rendada e toda a movimentação fluida e elegante do corpo da atriz.

Amo o preto e o branco do figurino tão complementar, formando um Yin Yang. Amo o vento acariciando o rosto enquanto andam de bicicleta (amo passear de bicicleta com o meu namorado!!! É um momento muito feliz!), ou quando dançam tão graciosamente… como se andassem em nuvens! O clipe é todo é tão leve…

Se não me falha a vontade, é esse o tipo de elegancia que merecem as minhas manhãs!

Bom final-de-semana!

Contagem Regressiva!

1 set

Gente, estou muito emocionada (muito mesmo estarei no dia da estréia!), pois falta 1 mês -hoje começa minha contagem regressiva!- para a estréia do filme “Comer-rezar-amar”!

Eu e Maiz (e muitas outras!) elegemos esse livro da escritora Elizabeth Gilbert como a nossa bíblia! Um livro que não pode sair da cabeceira e que temos que ler de tempos em tempos – devido a um problema de memória emocional que todas nós sofremos, sabe? Não? É que talvez você já tenha esquecido…

Para o papel de nossa queridíssima Elizabeth – cara, eu terminei o livro me sentindo muito amiga dela!- escolheram a também queridíssima e carismática Julia Roberts!

O livro é auto-biográfico e conta a história de Elizabeth em sua busca por si mesma. Num mergulho (no caso, voô!) solitário ela decide viajar por 3 países em 1 ano, depois de conturbadas relações amorosas, para redescobrir o prazer em si mesma! Ah gente, quem não precisa ler esse livro?! Pode aproveitar pra ver o filme, mas NUNCA será a mesma coisa, né?!

Então, na Itália ela se entrega aos prazeres da comida – não sei por que??? –  e depois de se empanzinar, ela vai pra India  purificar tanto o corpo quanto a mente. Por último vai à Bali, que é aonde encontra inesperadamente seu amor! Felipe é brasileiro e será interpretado pelo brasileiríssimo… Javier Bardem. Mais brasileiro que ele só o Hugh Grant! Porque não chamaram o Rodrigo Santoro??? É que para Holywood, espanhol (Javier) é latino e latino é brasileiro, ou seja, pra eles é tudo a mesma coisa, né?!

 Justificado o título Comer-rezar-amar, não é?! O que não quer dizer que tenha sido uma escolha acertada já que o título ficou meio chumbrega e óbvio demais…

Mas pelo trailer, o filme promete!

 A tradução não é das melhores, e nem o filme estreou em agosto, como pudemos perceber… E por conta disso tô muito ansiosa! Que as fashionistas me desculpem, mas estou mais ansiosa para Comer-Rezar-Amar do que fiquei para Sex And the City II…

Sabe o que é, nos moldamos tanto aos outros – na relação, na sociedade, nos padrões de beleza- e tentamos tanto nos enquadrar nas altas espectativas da mulher moderna, que a idéia de fazer uma viagem (literalmente) de (re)descobrimento dos nossos quereres, dos nossos (des)prazeres, é extremamente tentadora.

E, minhas amigas, o que há de mais bonito nessa história é que ela foi agraciada com o amor verdadeiro de uma outra pessoa só depois de ter verdadeiramente aprendido a amar a si mesma.

É chavão, mas confesso que fico toda arrepiada! :)